domingo, 23 de fevereiro de 2014

Dicas para trabalho com alunos Autistas

Em busca de estratégias para trabalhar com alunos autistas.

*Angela do Rocio Pinheiro

    Um aluno com diagnóstico de autismo chega para estudar em uma sala regular, naturalmente este fato trará preocupação à professora de como ela irá proceder em suas aulas para que este aluno possa aprender e interagir com ela e com os colegas.
    Após pesquisas e constatações trabalhando com dois alunos com diagnóstico de autismo, resumidamente deixo algumas estratégias para intervenções junto a estas crianças, que ajudam a melhor se relacionar com elas e despertam principalmente o aprendizado.
    O tema autismo ainda é um grande mistério para o campo da saúde, pois ainda não foram descobertos os porquês de tal transtorno. Na área da educação também estamos num caminhar pela busca de estratégias e procedimentos para trabalhar com estas crianças, as angústias se  justificam pelo pouco tempo de inclusão onde antes as famílias ou instituições se encarregavam de trabalhar com elas.
    Percebe-se algumas características na pessoa com autismo, mas isto não significa que elas sejam iguais, cada uma é ser único e merece estudo de sua história de vida, familiar e escolar.
   A real inclusão de que hoje pretendemos é a de um novo olhar sobre os alunos, observando suas habilidades e potencialidades. A verdadeira inclusão deve beneficiar todos os alunos da turma, nas áreas de convivência e respeito às diferenças, conhecimento adquirido a partir de novas experiências enriquecedoras e também desafiadoras.
    Os alunos com deficiência ou TGD devem ser  avaliados de acordo com o seu potencial e habilidades e para isso contam sempre com o apoio e informações do professor da sala de recursos multifuncionais e itinerância (AEE). O foco será o aluno, onde serão diagnosticados o envolvimento nas atividades, avanços, entraves na aprendizagem, socialização e capacidades.
   Para o aluno com TGD  os benefícios dos processos de interação humana, em sala de aula, são importantíssimos e o desafia ao mesmo tempo que o estimula. Deve-se tratá-lo como aos demais, proporcionando-lhe mesmas atividades, incluindo-o em rodas de conversa, em combinados, dirigindo a palavra mesmo que não responda a perguntas. Em geral crianças autistas precisam ser provocadas para a comunicação.
    Quando tratamos com o aluno TGD verificamos que o mesmo necessita aprender sobre os sentimentos alheios onde são recomendados o uso de expressões de sentimentos para que vá compreendendo boas e más emoções em situações do cotidiano de sala de aula.
    É conveniente destacar sobre o trabalho com a música envolvendo crianças com autismo, através de cantigas de roda, clássicas e tranquilas, auxiliam na proposta de comunicação e aprendizado sobre as expressões do corpo.

Alguns cuidados com o aluno com TGD devem ser observados em sala de aula:
   *Estabelecer rotinas (ajuda a diminuir angústias e frustrações);
    *Antecipar ao aluno algum evento na escola fora da rotina;
    *Colocar a criança em posição centralizada da sala, para que observe o que os demais realizam;
    *Evitar gírias e expressões não verbalizadas;
    *Verbalizar todas as orientações;
    *Utilizar gravuras/fotos/ objetos  para a melhor compreensão do aluno;
    *Fazer demonstrações, o aluno poderá imitar o que deve ser realizado;
    *Deixá-lo em companhia de algum colega (dupla ou grupo) para colaborar em atividades e socialização;
    *Simplificar enunciados;
 *Aluno com TGD cansa em mesma posição em tempo prolongado, pedir para levantar e realizar movimentos; as cantigas com gestos colaboram;
    *Aproveitar movimentos repetitivos que o aluno possa apresentar em brincadeiras com a turma no recreio ou recreação, isto ajuda o aluno a se reorganiza e diminuir estereotipias;
    *Realizar trabalho com os colegas do aluno visando aceitação, respeito e entrosamento. A importância de cada um em sala é um sentimento que favorece a todos ;
    * Estabelecer vínculo afetivo com o aluno, mediando possíveis situações de conflito, ser clara e firme com o que deve ser realizado.
    *Utilizar-se de todas as estratégias de ensino (mapas, músicas, filmes, maquetes, poesias...)

    *Fazer o aluno experimentar o sucesso nas atividades;

Jardim dos Dias da Semana
Exemplo de Rotina que auxilia a aquisição de noções de tempo

Confeccionada com tampinhas de suco ou leite, as flores também exploram a coordenação motora





Um comentário: